terça-feira, 20 de novembro de 2012

Solteiros


É.. o verão está chegando e a farra ta boa... vai dizer, sair sem ter hora para voltar, sentar com os amigos e abrir aquela gelada, degustar aquele espumante, ou aproveitar a caipira... Aumentar o volume do som, correr na estrada sem destino, ver a noite cair em casa e amanhecer na cidade vizinha; cantar, ser cantado... conhecer gente nova; reconhecer pessoas do passado... reviver, remarcar, reencontrar uma felicidade ímpar... gritar para que todos possam ouvir e fazer de tudo como se ninguém pudesse ver...
E então, quando você pensa que está tudo perfeito, você chega em casa... a cama bagunçada ou bem estendida, vazia, com um perfume só seu; a televisão é a única voz diferente no ambiente e a sua companhia também. Você está cansado, o dia foi corrido e a noite engraçada, mas as costas pesam e quando você deita, aquela massagem faz falta... então você beijou diversas bocas durante o final de semana, mas a triste finaleira de domingo alcançou seus pensamentos e agora você não tem ninguém ao seu lado; tudo bem, ficar só é tão bom... não ter uma voz para incomodar no meio da noite, não ter quem levar para casa quando o sol clarear, uma vida sua e só sua... de mais ninguém... mas uma hora cansa...
É aí que você vê que sente a ausência daquele olhar profundo, daquele carinho na nuca, daquele suspiro... quando você admite que relacionamento não é prisão; e que prisão é viver em meio à solidão de seus sentimentos, é não se permitir arriscar, tentar, inovar...
Afinal, a galera está por aí, sempre estará... só que momentos passam, as festas terminam, o verão acaba e você ficou... A essência da felicidade está no quanto você consegue ser você mesmo com os amigos e ao mesmo tempo permitir-se ser de outro alguém.

Um comentário: