quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Intranquilidade

Sei lá, de repente me deu vontade de dizer coisas que há tempos estão aqui, caladas no canto do peito. Calar esse silêncio que tanto me atormenta, perder os sorrisos das lágrimas e encher o mundo de palavras.
Não tenho conseguido me expressar muito bem. Perco as frases pela metade, esqueço as ideias e os sentimentos contidos nas letras. Perco a essência da poesia.
Não tenho tido muita vontade de relatar os fatos do cotidiano. O tempo me consome demais, por vezes, porém, o que me cala é a indignação, que de tão aguçada, entala a garganta e a respiração.
Tenho sentido sede de justiça, de igualdade. Tenho sentido saudade das árvores, dos ventos. Tenho sentido falta de carinho.
Sei lá o que você está pensando agora, e nem quero saber. Por mim que o telefone se desligue sozinho, que minha boca fique aberta com milhares de palavrinhas enlouquecidas para pular. Já não sinto vontade de procurar o que antes de me fazia temer.
Essa inércia que me abala o sono e faz com que os sonhos virem pesadelos está me atormentando. São tantos medos, tantas crises, que por vezes me vejo alucinada em plena luz do dia. Ouço vozes, passos, o rodar da bicicleta. Sinto mãos em mim. Sinto que há algo de errado.
Esses medos que me fazem nunca me sentir só, transformam-me em alguém carente, desprovida de segurança e de controle.
E quando isso tudo se junta, ficam os resquícios da luta, da ânsia de sair porta a fora, gritar ao mundo e resolver os problemas da sociedade. Calar o medo. Banir a pobreza. Exterminar com o preconceito. Implantar milhões de sorrisos. Transformar todas as possíveis lágrimas em água potável.
Mas não posso, e sigo assim com meus temores. Continuo com meus passos atentos ao redor do chão. Escutando mais do que é preciso, sentindo coisas que não existem.
Ah se isso tudo fosse embora... Mas não vai... Espero que a rotina se acalme, que eu volte a escrever com frequência, que meu coração se aqueça, que minha alma se aquete.

Um comentário:

  1. Muito bom este texto...gostei. Passei por aqui para dizer um olá. At+

    ResponderExcluir